quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

In (s) piração ( por Raffa Gomes)

Sabe se será sendo vindo,
veio de veia nascendo e sorrindo
e fervendo trincando téquinho
de pele nossa comprando corpo
inteirinho, fagulhas dum não sei onde
pra um não sei quando se é que
se tem porque e fuzila,
saraivada desrespeitosa na derme

quase adormecendo a gente
seguindo senda de seio quente
faminto só de sossego
depois de respirar inspiração.

Só sendo e indo
e ai a gente descobre e sabe,
mas não diz.
Pa-la-vr a-vôa.

Som - Cangote / Céu

Um comentário:

Dedeh disse...

Afago...E como dizer o que não se diz?